sábado, 4 de janeiro de 2014

Fan fic: Dentro de um filme - 3º capítulo

A torre Stark
A torre Stark era linda, uma verdadeira obra de arte. Ao chegarmos lá, Loki não voltou a me algemar. Estávamos no andar onde ficava o bar de Tony Stark. Loki se virou para mim e falou:
- Não saia deste andar e nem tente fugir. Eu estou de olho em você. Você me será muito útil quando eu for rei. Você disse que nada me impedirá de abrir o portal, certo? – perguntou.
- Sim.. Seu exército virá e com ele trará a destruição. – respondi secamente.
Meias verdades. Era óbvio que não iria revelar mais detalhes. Iria me limitar a responder unicamente o que ele perguntasse. Não iria correr o risco de mudar o fim do filme. Não pude evitar as mortes que aconteceram no filme, mas também não ia piorar a situação.
Ele seguiu para fora, para a plataforma de pouso do Iron Man e eu o segui. Olhei a cidade lá em baixo, as pessoas seguindo sua vida e imaginei que algumas jamais voltariam para casa. Senti-me culpada.
- Então consegui mudar o meu futuro? Você não me vê derrotado? – perguntou.
Eu tinha que mentir. Doía-me pensar em vê-lo preso, mas não tinha como ajudá-lo e não podia deixá-lo vencer.
- Sim.. - respondi baixo.
- É mesmo? E o que fiz para mudar o destino? – perguntou me encarando.
Será que ele tinha percebido que eu estava mentindo? Um medo me tomou naquele momento. Ele vinha caminhando em minha direção quando ouvimos uma explosão. Era o Iron Man tentando desativar a abertura do portal. Vimos Tony se aproximando de onde estávamos, Loki sorria vitoriosamente com o fracasso de Tony. Finalmente o Iron Man aterrissou na plataforma e suspirei aliviada, fui salva no último segundo.
Tony tirou sua armadura e Loki e ele começaram aquela conversa do filme, com algumas mudanças no diálogo. Isso me preocupou. Tony olhava para o Loki e depois para mim enquanto falava. Fiquei parada na sala olhando os dois sem saber o que fazer. Foi quando Loki se virou para a janela, Tony olhou para algo abaixo do balcão e viu que eu o estava olhando. Lembrei que ele precisava pegar os braceletes, isso tinha que acontecer e eu não podia atrapalhar. Loki estava de costas para mim, então eu coloquei a mão no pulso, balancei a cabeça e falei só com os lábios: “Coloque”. Tony fitou-me com dúvida, mas imediatamente pegou e os colocou.
Eles voltaram a discutir enquanto se aproximavam um do outro. Durante a conversa Loki tentou usar o cetro em Tony. Nesse momento coloquei a mão na boca para segurar o riso. Apesar de nervosa, isso pareceu bem engraçado na hora. Até que Loki agarrou Tony pelo pescoço e o arremessou ao chão. Sabendo o que ia acontecer, mais uma vez apelei para o Loki:
- Loki! Não! Não faça isso! - gritei.
Então ele agarrou novamente o Tony e o atirou pela janela.
- Tony! - gritei rezando que não tivesse alterado demais a história, que ele pudesse vestir a armadura.
Vi a armadura sair do armário e voar pela janela. Corri para ver se ele conseguiria vestir.
Assistimos Tony vestir a armadura em pleno voo e, em seguida, ele retornando. Nesse momento lembrei o que vinha em seguida.
- Tony não! - gritei.
Então Tony atirou em direção a Loki. Percebi o quanto estava dividida. Não queria ver mais ninguém machucado.
Ouvi outro barulho, o portal abriu e o caos iria começar. Vi pela janela o exército dos Chitauri começarem a destruir a cidade lá em baixo e me desesperei. Vi pessoas correndo, gritando e morrendo. Não era como no filme, onde as mortes são apenas presumidas. Era o horror da guerra.
Loki se levantou e seguiu para a parte externa. Thor chegou segundos depois.
- Loki! Desligue o Tesseract ou eu o destruirei! - Gritou Thor.
- Você não pode. Não há como pará-lo. Há apenas a guerra! - Loki respondeu.
- Então que seja. - Thor rebateu.
Os dois começaram a lutar. Eu assistia tudo aquilo chocada, era muito mais aterrador que emocionante. Tempo depois surgiu a aeronave com Barton e Natasha e eles trocaram tiros com Loki. Estava tudo acontecendo como no filme. Loki atingiu uma das turbinas e ela sumiu da minha vista. Em seguida aquela aeronave monstruosa surgiu do portal, da qual pulavam os Chitauri. O que estava ruim iria piorar e eu sabia bem disso.
- Olhe isto! Olhe ao seu redor! Você acha que essa loucura irá terminar sob o seu comando? - gritou Thor para Loki.
- É tarde demais. É tarde demais para parar. - Respondeu Loki.
- Não. Nós podemos. Juntos. - Thor completou.
Aproximei-me da área externa enquanto eles se olhavam e gritei:
- Cuidado Thor!!!
Tarde demais, Loki o atingiu com uma adaga e Thor caiu de joelhos.
- Sentimentos.. - Loki falou para Thor e em seguida Thor se levantou, chutou Loki, carregou-o no ar e o arremessou ao chão. Loki rolou pelo pátio e pulou em uma aeronave e sumiu.
Aproximei-me de Thor, olhei para o pátio e vi que o cetro tinha ficado. Minha mente viajou em segundos pelo resto do filme. Se pegasse o cetro e fechasse o portal neste momento, outras aeronaves inimigas não passariam pelo portal. Lembrei que Hulk destruiria a que já estava na Terra e pensei que talvez os Avengers pudessem dar conta dos que restassem. Mas tinha que ser rápido, antes que o Conselho decidisse mandar o míssil para lá. Lembrei ainda que talvez, fechando o portal, cortasse a comunicação entre a aeronave mãe e os que estavam na Terra, como acontece no filme quando o míssil atinge a aeronave mãe. Seria muita sorte se isso acontecesse.
- Thor, eu sei como fechar o portal! - Falei rapidamente.
- Você? Você não estava ao lado de Loki? Afinal quem é você e de onde veio? - Perguntou com uma expressão confusa e agressiva ao mesmo tempo.
- Eu queria o mesmo que você. Queria que Loki desistisse dessa loucura toda, não queria vê-lo preso. Eu quero o bem dele, mas infelizmente não deu certo. Não consegui convencê-lo. - falei com sinceridade. - Me chamo Aredhel e venho de outro mundo muito semelhante a este, também chamado Terra. Cheguei aqui momentos depois que seu irmão, mas ainda não descobri como vim parar aqui ou como retornar... - continuei.
- Quer o bem dele? Fala como se o conhecesse há muito tempo. Você já conhecia o Loki? De onde? - retrucou.
- A partir do momento em que conheço as pessoas posso ver o futuro dela, e às vezes, o passado também. - Mais uma vez menti. Não podia contar a Thor toda a verdade. De que isso tudo era um filme. Iria só deixar a situação mais enrolada, parecendo uma mentira, além de fazer perdermos um tempo precioso. - Conheci seu irmão quando cheguei aqui. - completei.
- Por que deveria confiar em você? Será que não está tentando me enganar a mando dele? Será? - perguntou ferozmente.
Ele tinha razão. Nick Fury deve ter comentado que me ofereci para ajudar o Loki. Inclusive que eu sabia sobre o futuro e que usaria isso para, quem sabe, garantir a vitória de Loki. Ele não sabia nada ao meu respeito, apenas que tinha aparecido lá do nada e que tinha me juntado a Loki.
- Porque eu estou lhe dizendo que sei como fechar o portal. Eu sei o que vai acontecer. Se não fechar o portal logo, mais naves virão e maior será a destruição. - respondi.
- Diga então como posso fechá-lo? - Perguntou ainda com desconfiança.
- O cetro de Loki. Ele é a chave para fecharmos o portal. Pegue o cetro e lá eu lhe explico melhor. Também vamos precisar da ajuda do Dr. Selvig que está desacordado lá em cima.
Ele balançou a cabeça concordando, mas ainda meio desconfiado.
- Está certo. Vou dar a você essa chance. Mas se me enganar, com você não terei piedade. Loki é meu irmão, você não é nada para mim. - falou.
Thor então pegou o cetro, veio em minha direção, passou o braço pela minha cintura e saímos voando em direção ao topo da torre.
Ao chegarmos lá em cima, corri em direção a Erik para tentar acordá-lo, mas no meio do caminho alguns tiros atingiram o chão a minha frente. Ao me virar, vi que nossa movimentação no terraço tinha chamado atenção de alguns Chitauri. Thor saiu para combatê-los, mas acabou levando o cetro. Loki tinha razão, o irmão dele era impulsivo demais.
Gritei para o Thor jogar o cetro e ele me ouviu, mas, ao jogá-lo, um Chinaturi atingiu o cetro e ele caiu andares abaixo. Desesperei-me. Minha tentativa de mudar a história tinha fugido ao controle. Eu já não sabia se o final do filme ainda seria o mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não gostou? Reclame aqui.. Se gostou, elogie.. Mas seja educado.