terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Yumê

O quanto nos é permitido sonhar?

Muitas vezes me pego pensando, imaginando, sonhando acordada com situações que eu gostaria que acontecessem. Imagino o que responderia, o que diria, o que faria.. E se eu ganhasse na loteria? E se eu ganhasse um carro no sorteio?E se eu passasse no concurso? Se o SAC da marca tal me respondesse... Ficar imaginando algumas dessas situações, boa parte das vezes, me faz me sentir melhor.. Outras vezes, quando tá tudo dando errado, me deixam com mais raiva...
O mais chato é quando parte desses sonhos, os possíveis e prováveis, não se realizam.. É extremamente frustrante quando você aposta todas as suas fichas em um projeto, um trabalho.. um sonho.. e ele acaba mal... É muito amargo o gosto o fracasso...
Mas não fique triste... do fracasso podemos tirar várias morais.. Para os fortes, que a busca incessante não vai parar, enquanto você não acordar.. Para os fracos, que a busca incessante não vai parar, enquanto você não acordar, então desista..

terça-feira, 11 de agosto de 2009

A volta dos mortos...

Depois de um longo tempo tenho novamente tempo suficiente para escrever... O título da postagem foi escolhido em virtude dos tempos e do "clima" de filme de terror que ando vivendo na cidade em que resido por conta da nova gripe. Parece filme de terror.. Pessoas com máscaras nas ruas, andando a distância de todos que se mexem ou que possam tossir ou espirrar.. Ninguém sai de casa a não ser para fazer compras rápidas no supermercado e passar litros de álcool gel nas mãos ao retornar.. O medo de contágio eu comparo ao medo de levar uma mordida de um morto-vivo.. Sim.. o clima é de zumbis nas ruas.. Pânico.. A gripe se espalha rapidamente, e mostra-se na prática mais grave que o informado pelo governo... Isso me faz lembrar de uma doença que ainda assombra todos no verão: dengue! No início disseram as mesmas coisas: "Não é preciso pânico.." "Não é uma doença grave.." "Dengue é tratada em casa..." Eu queria que tivessem coragem de dizer em minha cara... Eu que tive a doença e passei quatro dias internada... Eu queria que dissessem a todos que morreram em virtude da forma mais grave da doença... Era estupidez acreditar que um país que é escravo de um mosquito há mais de dez anos poderia manter o controle sobre uma doença que se espalha no ar... A dengue não é a doença "da vez", mas trouxe os mortos devolta...